• Status: Disponível
  • Autor (a): Ivone Gomes de Assis (Org.)
  • Editora: Assis Editora
  • Edição: 1.ª
  • Ano: 2018
  • Páginas: 96
  • Categoria: eBooks
  • ISBN: 978-85-9564-029-0
Tag:

Descrição

A rua e sua inquietude

Para visualizar, basta clicar no link

A Rua e sua inquietude: memórias e liberdade.

Mas, primeiro, leia este trechinho retirado do prefácio. Em seguida, a lista dos autores.

“Escrito com uma consoante e duas vogais, esse pequeno vocábulo é o extenso caminho que nos leva a todos os lugares: a RUA. Ela nos leva ao shopping, ao cinema, à casa do vizinho, à feira e a tantos outros óbvios, como também nos leva a lugares inimagináveis, como à memória que desenha nosso passado e à expectativa que esboça nosso futuro […].

Portanto, a rua, geralmente, uma fita preta, ornada por listras brancas e amarelas, chamada de asfalto, e que muitas vezes não passa de um veio marrom, de chão batido, em ambos os casos, corta cidades, vilas, arraiais, metrópoles, megalópoles… traçando histórias e promovendo sentimentos em quem quer que se esconda por ali […]”. (ASSIS, 2019). Texto retirado do prefácio.

Sumário

Apresentação (A poética da inquietude) 13
Ivone Gomes de Assis

PROSAS

  • No meio do caminho, uma árvore (Aldenor Pimentel), 21
  • Entre ruas e jardins (Aline Venâncio), 22
  • Estátua (Ana Maria Oliveira), 24
  • Bairro de estudantes (Beatriz Cruz), 25
  • “Me desculpa, Tiradentes” (Blima Bracher), 27
  • Vidas simples (Evandro Valentim de Melo), 29
  • A Rua (Henrique César Pinheiro), 31
  • “Tenho memória de girassóis” (Isabel Rezmo), 33
  • Hago memoria con los girasoles (Isabel Rezmo), 34
  • Ruas embaixo d’água, memórias submersas (Iva Neiva), 35
  • Na travessa São Luiz (Karina Issamoto), 37
  • Multidão de solidão (Luiz Aldir da Silva), 39
  • Era uma rua… (Luiz Duarte de Ulhoa Rocha), 40
  • A Rua (Marcio Antonio Rodrigues Araujo), 42
  • Minha rua e o Natal (Pedro Franco), 43
  • Um conto Meiapontense (Ronypeterson Morais Miranda), 45
  • Rua, espaço de poesia (Valéria Resende Teixeira)

POEMAS

  • Há vida na rua (Angela Marcia de Souza), 51
  • A rua: minha história (Areoaldo de Paula), 52
  • Convite para escrever (Carlos Siqueira), 54
  • Cruel Passagem (Diana Balis), 55
  • Rua (Denio Reis), 56
  • Quanto vale uma palavra (Dayvton Almeida, O Ser Poeta), 57
  • Se essa rua fosse minha… (Eliamar Cavallero), 58
  • As ruas de viaver (Escobar Franelas), 60
  • Eu quero viver nas ruas desta cidade (Francisco dos Santos), 61
  • Crítica social (Hélio Cabral Filho), 62
  • Violinista de la calle (Humberto Napoleón), 63
  • Rua (Iara Schmegel), 64
  • No mundo da rua (Janice Gondim), 65
  • Rua Direita (João Guilherme Curado), 66
  • Está rolando algo (Leo Poeta), 67
  • Rua da Vivência (Leunira Batista), 68
  • Nobre Mansão (Lindalva M. da S. Casteluber), 69
  • A rua (Lucio Panza), 70
  • Novos percursos (Luís Amorim), 71
  • Alma da rua (Marco DePaiva), 72
  • Rua (Marcelo de Oliveira Souza), 73
  • A rua (Maria Marlene Nascimento Teixeira Pinto), 74
  • Rua, escola da vida (Mario Cardoso), 75
  • Menina da rua de casa (Jorge Lima), 76
  • Lar do Mundo (Poeta Carioca), 77
  • Eles (Ropre), 78
  • Risos nas ruas (Sonia Regina Rocha Rodrigues), 79

Sobre autores e organizadora 81

Desse modo, pode-se dizer que a rua criou uma nova história, na vida de cada autor. E, sem dúvida, criará também a mesma condição na vida do leitor. Porque a literatura transforma a rua, enquanto a rua produz a literatura. Assim, a vida segue tecendo novos rumos.

“A rua é um local de casualidade, mas também é lugar de encontro marcado. A rua pode ser liberdade ou prisão, convite ou espanto” (ASSIS, 2009).

  • Compartilhar: